Denilson Padilha Fuchs: Navegar é preciso

///Denilson Padilha Fuchs: Navegar é preciso

Denilson Padilha Fuchs

Denilson Padilha Fuchs é natural do Paraná. Trabalhava com desenvolvimento de projetos na área de TI e há 20 anos começou a velejar, por hobby, na cidade de Paranaguá. Há 11 anos montou a Vela & Aventura e criou um serviço único para apresentar aos casais o que é um veleiro e como funciona a vida a bordo.

“O barco tem um apelo para a vida alternativa, um romantismo: fugir, soltar as amarras. Muita gente sonha com isso.”

Já velejou por toda a costa do Brasil e Paraty é o lugar que escolheu para se estabelecer, por acreditar ser o melhor lugar da costa brasileira para se ter um barco e por ter um forte apelo cultural, com eventos oficiais durante todo o ano.
Além da atividade de curso, captou no mercado bons veleiros, que, através do Vela & Aventura, oferecem belos passeios. São barcos de 30 a 53 pés, em Paraty, Angra e Florianópolis e em breve Salvador, Rio de Janeiro, Ubatuba e Porto Alegre. A rota, o cliente decide, e a empresa ainda oferece opções de almoço a bordo ou nas ilhas.
Numa manhã de inverno e sol, Denilson recebeu a Vênus Digital em seu veleiro ancorado na Marina 188, localizada entre as cidades de Paraty e Trindade, litoral sul do Rio de Janeiro.

Vênus Digital: Como foi a sua mudança de vida, Denilson? O que te transformou?
Denilson Padilha Fuchs: Mudei muito, e essa transição foi tranquila, abriu muito a minha cabeça conhecer pessoas dos mais variados perfis, ainda que todos cheguem aqui com um objetivo comum: velejar. As experiências de vida são muito variadas. Fiz muitas e ótimas amizades, velejando nos últimos anos. As relações humanas a bordo são muito intensas. É gratificante. Adquiri uma sensibilidade maior com as coisas relacionadas à natureza, como por exemplo observar as fases da lua, as marés, os tipos de nuvem que estão se formando, observar as constelações, coisas que, na cidade, eu mal via. Cada dia é um dia diferente, ainda que se esteja no mesmo local: a luz, o vento, a temperatura, a umidade, o pássaro, a cor das águas mudam. Quando a gente pensa em fazer algo e mudar de vida, ter uma transformação pessoal, essa transformação não é algo que nos ocorre de imediato. Ela vem passo a passo. Tudo é um processo, e todo processo começa com uma decisão. Quando se decide, as coisas passam a acontecer de acordo com seu desejo. Temos que tomar as rédeas da vida. Assim o universo conspira a favor, as pessoas aparecem, os bens materiais chegam, você encontra os meios para realizar.

Vênus: De onde surgiu a ideia de criar um curso para casais?
Denilson: Eu observei que muitos veleiros parados na marina não saíam porque somente o cara vinha velejar. Era um hobby dele e não da família. A esposa não acompanhava e, observando isso, pensei: acho que já é hora de fazer algo para que também as esposas venham, que elas também possam gostar, curtir, não apenas acompanhar, e por isso criei o curso voltado para casais e também, na mesma linha, para famílias, porque comecei a receber solicitações de casais que queriam também trazer os filhos. Tem sido uma boa experiência, e fazer isso em família é bacana. Estamos vivendo uma vida muito digital e superficial, todos online. Mas trazendo as crianças a bordo, você as traz para o mundo real. Às vezes vamos para lugares que não têm sinal de wi fi, nem sinal de celular, e aí as crianças brincam no mar, andam de stand up, jogo de tabuleiro, fazem coisas que no dia a dia não fazemos mais. Recuperamos os valores de ter as pessoas mais presentes. Como o barco é um espaço mais restrito, ele te obriga a isso, na conversa olho no olho, sem internet, sem televisão. Porque temos naquele momento uma vida a bordo, com excelente estrutura, uma natureza exuberante.

Vênus: Como que funciona o curso?
Denilson: A proposta é que as pessoas que chegam ao barco tenham uma vivência. Não é só aprender a velejar. As pessoas chegam e se hospedam no barco. Dormem, comem, como se vivessem a bordo. Além disso, apresento um conteúdo teórico importante por dois dias e meio: entram na sexta à noite e saem domingo ao fim do dia ou entram na terça à noite e saem na quinta ao fim do dia.

Vênus: Como que na prática se ensina a velejar?
Denilson: O curso tem um conteúdo muito pensado, voltado a aprender itens que são importantes pra se comprar um bom barco, um veleiro; itens relacionados à navegação e segurança, como encontrar um lugar seguro para ancorar, como se preparar para uma tempestade e fazer previsões meteorológicas adequadas; estudamos a carta náutica e uma série de conhecimentos fundamentais, antes de sair por aí navegando. A marinha exige uma habilitação, o arraes para navegar em águas abrigadas, lagoas, enseadas, baías. Depois, no mar aberto, tem que ser mestre amador para navegar a 20 milhas da costa e, acima disso, se você quiser fazer travessias, precisa ser capitão. O barco também tem uma classificação similar: para se navegar em mar interior, navegação costeira e navegação oceânica. E vai aumentando a quantidade de equipamentos voltados à segurança, conforme a distância que se pretende navegar.

Vênus: Você já teve conhecimento de ter transformado a vida de casais que o tenham procurado para o curso?
Denilson: Vários. Recentemente participei de um pedido de casamento a bordo. Ele preparou tudo com muito cuidado. Fizeram o curso básico e o intermediário e, no meio do curso, em uma ilha linda, num pôr de sol maravilhoso, ele chegou com ela até a proa e me pediu para fotografá-los e ali se ajoelhou e a pediu em casamento. Eu já estava com o champanhe pronto, fui seu cúmplice, e ela não desconfiou de nada. Foi um momento importante. E não foi o único. Já presenciei alguns pedidos do tipo.

Fotos Divulgação

Convido você, leitor, a assistir ao vídeo da Vela & Aventura e comprovar como realmente o ambiente é propício a redescobrir uma nova forma de viver em harmonia, amor e paz.


Vela & Aventura: (24) 99908-9379

E-mail : denilson@velaeaventura.com.br

Marina 188 – Rodovia BR 101, Km 575 – Paraty, RJ

Saiba mais em : Vela & Aventura – Curso para Casais

 

Foto da capa da matéria por Andreas Gucklhorn

2018-06-15T18:52:48+00:00

Sobre o Autor:

Sheyla de Castilho
Sheyla de Castilho é produtora cultural, cenógrafa, artista visual, atriz e performer. Poeta. Entusiasta do acaso, de idéias mirabolantes, parcerias intuitivas e afetos transcendentais, na Vênus Digital atua como Produtora de Conteúdo, Gerente de Mídias Sociais e acima de tudo, propagadora do Amor em toda sua amplitude.

Um Comentário

  1. Marisa 16/08/2017 em 23:27 - Responder

    Que maravilha!

Deixar Um Comentário