“Dr, quais as patologias psicológicas que podem ser desenvolvidas por uma pessoa que identificou estar numa relação abusiva há 2 anos? Pergunto isso, pois há alguns meses tenho tido crises de ansiedade nos horários em que a abusadora chega em casa, ao receber um telefonema, enfim, em situações que me despertam a sensação de poder ser psicologicamente abusado novamente. O senhor acredita que estes sintomas venham do abuso psicológico sofrido? Grato.

Caro leitor,

Uma pessoa que passa por um relacionamento abusivo, não necessariamente  terá transtornos psíquicos, independente do tempo a que tenha ficado exposto a esta condição. Ficar submetido ao relacionamento não está associado com características de personalidade ou fragilidade emocional de quem se sucumbiu, uma série de condições, características e circunstâncias devem ser levadas em conta, de ambas as partes, portanto não existe um único padrão específico que irá indicar que tal relacionamento poderá ou não se dar de forma abusiva.

Fato é que ele traz sim efeitos ruins e negativos depois de serem vividos por quem esteve submetido a esta condição, desde sentimentos como insegurança, desconfiança, auto-estima rebaixada, até mesmo mais duros e paralisantes como: ansiedade, angústia, tensão, medo, depressão etc.

Apesar do duro processo de recuperação e retomada da vida emocional e afetiva, as referências vividas no abuso, deixam marcas profundas mas vão proporcionar um crescimento e desenvolvimento favorecendo relações futuras mais maduras e de troca, sem que haja margem de predomínio ou controle da outra parte.

Quando se tem manifestações específicas como as que descreve: ansiedade, medo e insegurança, que não manifestava antes, provavelmente,  são sim decorrentes do abuso vivido no relacionamento e, portanto, devem ser tratadas de forma especifica, ou seja, uma terapia para superação desta dificuldade específica. Esta terapia será focal e breve.

Cuide-se, viva e não tenha de amar, seja feliz!!!


foto: Lorenza Daprà